sábado, 27 de novembro de 2010

Segundo dia do IV ENcontro Nacional da Rede FALE


Por Max Dias

O segundo dia do 4º Encontro Nacional da Rede FALE nos reservou muitas surpresas. Desde cedo refletimos bastante sobre a nossa atitude profética. “Como falantes, precisamos caminhar mais com os pobres, nos identificar de verdade com os miseráveis. A conversão acontece quando a gente se converte a eles”, definiu Caio Marçal.

Na manhã de sábado, também foi feito um resgate histórico do processo de constituição da Rede FALE. Para os novos, foi uma excelente oportunidade de se situar (e sitiar!) na Rede. De acordo com Marcus Vinicius Matos, existe a necessidade de rever os modelos de campanhas em nível nacional a partir das experiências dos grupos locais.

A pauta do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve) extrapolou a manhã. Fomos tarde a dentro falando da nossa participação bem ativa em todo o processo de discussão da política pública.

Depois do almoço, compartilhamos as vitórias e angustias. Em cada parte deste país, o FALE tem buscado transformar, num autentico processo do agir local, pensar global. Aqui, nos sentimos mais fortes, pois, quando juntos, percebemos que não estamos sós nessa luta por transformação social, do Pará ao Paraná, da luta por saneamento à luta por transporte público de qualidade.


Fotos: Douglas Rezende

2 comentários:

Paula Peçanha disse...

como recém-falante que ficou pra trás dessa vez
fico aqui orando por td isso, querendo estar ai pra ser situada e na expectativa de td que trarão na bagagem pra despejar aqui em vitória ;P

ju peres disse...

FOi muito bom!
\o/